Um ano novo seguro para os peludos

10 dicas para lidar com os fogos neste ano novo

  1. Mantenha-o em um lugar seguro e fechado durante e depois dos fogos, com portas e janelas bem fechadas
  2. Distraia-o. Se possível, fique com ele. Você pode coloque uma música calma no ambiente
  3. Deixe no local brinquedos e objetos com os quais ele esteja familiarizado
  4. Não acorrente ou prenda seu bichinho na coleira: no desespero, ele pode se enforcar
  5. Mantenha a luz acessa
  6. Horas antes da queima de fogos, retire a comida e mantenha a água. Estresse e estômago cheio podem causa complicações
  7. Evite brigas pelo estresse: separe animais que não se conhecem bem
  8. Mantenha uma plaquinha de identificação presa à ele. Caso ele fuja, será identificado.
  9. Retire do ambiente objetos que possam ser derrubados ou tornem-se perigosos, como vidros.
  10. Não brigue com ele se ele urinar ou defecar onde não deve. Ele só fez isso porque sentiu muito medo.

 

E, aprofundando o tema: como prevenir, melhorar e contornar o medo de sons altos?

Sabemos que sons altos são uma das maiores preocupações de tutores, e que o medo dos peludos pode causar de stress até problemas mais sérios. Cães têm audição muito mais sensível que a nossa, e se tiverem algum trauma com barulhos (como atropelamento, ou sustos fortes) ou se foram criados sem ouvir nenhum barulho alto, quando ouvem além de ficarem desesperados eles podem ter problemas de saúde. Em dias de fogos muitos fogem por frestas de portões ou janelas no momento do pânico. Por isso, sempre procure conscientizar pessoas à sua volta sobre não soltar fogos, rojões e bombinhas. Agora: Já que não controlamos os barulhos à nossa volta, o que podemos fazer em casa para minimizar esses riscos e proteger nossos peludos? Separamos dicas para três grandes perguntas: como prevenir o medo, como melhorar o medo, e o que fazer em dias de muito barulho.

Como previnir que tenha medo de sons altos?

Se possível, desde filhote habitue o peludo a ouvir sons variados e em diferentes volumes para que ele entenda que é normal. Não proteja ele de sons como descarga, aspirador, carros, buzinas, cortadores de grama na rua etc. Se ele não tiver contato com nenhum barulho, quando ouvir um alto como fogos de artifício, ficará apavorado! Sempre aja naturalmente com os barulhos corriqueiros, não dê a entender que é um problema ou algo a temer.

O que fazer se ele já tiver medo?

Se ele já tem medo de sons fortes, você pode tentar fazer um contra-condicionamento. Tradução? Associar o barulho a algo bom! Quando ele ouvir algum barulho alto que faz ele pensar em algo negativo, a gente dá um petisco. Assim ele começa a associar o barulho a ao petisco e não ao medo.

Alguns especialistas recomendam a dessensibilização, usando o som que assusta mas em volume baixo.

Se for de fogos, por exemplo, coloque este som e brinque de algo que ele gosta. Quando ele estiver brincando e ignorar o som, sabe que no dia seguinte pode aumentar um pouco o som. Continue assim, gradativamente, até perder o medo. Não faça nada de repente, sempre aos poucos.

Lembre-se que treinos não são imediatos, não dão resultados do dia pra noite. Neste caso depende do nível medo do peludo, e pode levar alguns meses até ter efeito visível. Não desista dele e procure ajuda profissional sempre que julgar necessário.

E em dias que sei que serão “barulhentos” como dia de jogo ou ano novo?

Antes de qualquer coisa, certifique-se sempre que seu cão está seguro. Que caso se assuste não fugirá por portas ou janelas, que não tem nada pontudo ou quebrável em casa que ele possa se machucar caso saia correndo. Nunca amarre em guia ou corrente, nunca ofereça calmantes sem aval do veterinário, não deixe ele solto, e lembre-se de manter uma identificação nele.

Quando ele estiver com medo evite pegar no colo ou falar com ele demais, isso pode piorar o medo. Se ele tiver um espaço que costuma se esconder quando assusta, como uma cadeira ou armário, deixe que ele fique nesse refúgio, onde se sente seguro – mesmo que isso não faça sentido para você. Não retire ele de lá, pode ficar mais nervoso.

Se possível crie um ambiente aconchegante para ele, em que o som seja menos forte, como um quarto com cama, coberta, brinquedo e música ou televisão com algo que ele costuma ouvir.