O que fazer com o cocô?

Quem quer fazer menos lixo, e tem peludo, sabe que é um desafio fazer o descarte responsável dos dejetos deles. Temos em mãos um problema coletivo de saneamento básico e ecologia.
O xixi mandamos direto pro esgoto com o Weasy, mas o que dá pra fazer com o cocô?

No cenário atual não existe uma solução ideal, por isso consideramos os prós e contras de cada possibilidade para dar nossa recomendação.

Não faz muito tempo que era normal ter esses presentinhos pela rua e pelas áreas verdes das cidades, né? Por legislação e mudança de comportamento, as pessoas estão recolhendo cada vez mais os cocôs dos seus peludos nos passeios – e isso é ótimo! 

Sabemos que, por ser cocô, temos a impressão que serve como adubo (como a de galinha ou vaca), mas na verdade não é. A alimentação dos animais domésticos e o tipo de doenças que eles possuem, como uma simples giardíase ou um verme regular, podem contaminar outros animais. Isso sem falar dos medicamentos que consomem e vão junto com os dejetos para o solo. 

Além de contaminar a terra, ter cheiro e atrair insetos, os dejetos – mesmo que estejam em uma área de baixa circulação – podem contaminar pelo contato direto ou por insetos. 

A medida mais segura é recolher esse material, assim você: 

  • Evita a possibilidade de levar multa
  • Mantém a higiene da cidade
  • Previne a contaminação de outros cachorros (parasitas, amebas, vermes, doenças)
Pronto, cocô recolhido. E agora, o que fazer com ele?

E se eu jogar no lixo?

Se recolhermos com um saco plástico e colocarmos no lixo (onde instintivamente faria sentido), ele vai para um aterro sanitário ou lixão. Lá o cocô e o plástico vão se somar a uma montanha de materiais que ficarão centenas de anos por lá e que juntos gerarão gases e chorume tóxicos. 

Acabamos colaborando com a poluição plástica a cada passeio do nosso peludo, cada cocô significa + 100 anos de plástico. Se usar um sacocô compostável ele irá se decompor evitando poluição plástica e mais dano ao meio ambiente.

Recolhido com
saquinhos plásticos

Jogando
no lixo….

Saquinho de passeio:
Poluição por centenas de
anos 
(usando saquinhos
higiênicos de plástico) 

Sacocô Bioplástico Compostável:
Decomposição total do cocô e
do saquinho em até 18 meses,
sem vestígios plásticos

91% do plástico não é reciclado, serão séculos de contaminação


E se eu compostar?

Infelizmente fezes de cachorro não geram fertilizante e não podem ser descartadas em composteiras tradicionais. Isso ocorre por dois motivos: por comerem carne, o cocô dos cães não serve como alimento na composteira caseira, de vegetais. E também porque aquele verminho, parasita, remedinho, ameba que eventualmente saem no cocô contaminariam tudo! 

Existe, sim, como compostar adequadamente cocô de cachorro. Veja aqui um artigo da eCycle sobre o procedimento – envolve montar a composteira, enterrar no jardim e usar bastante cal. Infelizmente requer um espaço e uma dedicação que não é a realidade da maior parte das pessoas, mas se tiver oportunidade, aplique esta ideia!  

Em composteira tradicional

Em composteira de fezes animais

Compostando:   

O cocô do cãozinho vai desequilibrar a composteira e contaminar o que poderia se tornar fertilizante, além de prejudicar as minhocas se for compostagem com minhocas.

Ambiente ideal para reduzir o volume dos dejetos e seu cheiro. O cocô não vai virar adubo. Pode descartar o sacocô bioplástico compostável nesta composteira sem problemas.

Composteira de fezes animais sendo montada


E se eu jogar na privada?

Se tiver fossa séptica
Se tiver tratamento de esgoto
Jogando na privada…

Decomposição total do
Sacocô Biomágico Atóxico
em minutos, sem poluição. Os dejetos do cãozinho tem o mesmo fim que o dos humanos, a contenção longe da água e da terra, para não poluir o ambiente. 

Decomposição total do
Sacocô Biomágico Atóxico
em minutos, sem poluição. Chegando na estação de tratamento de esgoto, as fezes serão tratadas para uma água limpa e sem bactérias. 

Estação de tratamento de esgoto


Analisando nossas opções, acreditamos que o descarte sanitário mais preparado para lidar com fezes adequadamente é o sistema de esgoto.

Lá a água passa por tratamento para despoluir, matar as bactérias e ajustar o oxigênio da água antes de devolve-la. Em muitas cidades existe o uso de fossa séptica, onde vão nossos dejetos também – é mais seguro do que mandar pro lixão ou deixar ao ar livre, onde poderia contaminar o solo e outros animais. Por isso sugerimos descartar na privada, junto a todos os outros cocôs da casa – e por isso recomendamos o uso do Sacocô Biomágico atóxico que se dissolve na água da privada sem contaminar <3